Eduardo Paes conversa com pesquisador da Fiocruz e reforça prioridade na saúde

Em live realizada no seu canal do Facebook, neste domingo, dia 11, Eduardo Paes conversou com o pesquisador da Fiocruz, Daniel Soranz, que já assumiu o cargo de Secretário de Saúde em gestões anteriores do candidato na Prefeitura do Rio.

-A saúde é a maior angústia do carioca hoje. Estamos vivendo uma pandemia em que o Rio é a capital com o maior índice de letalidade e falta estrutura na rede municipal de saúde para atender a população. As Clínicas da Família não funcionam, as UPAs estão destruídas e o atendimento nos hospitais nunca esteve tão ruim, com uma fila enorme no Sisreg (Sistema de Regulamentação) para consulta médica ou realização de exame – disse Paes.

O abandono da Saúde na cidade também foi comentado por Daniel Soranz. Segundo o especialista, um dos principais problemas é a falta de planejamento, de profissionais e medicamentos, além da infraestrutura precária.

-O Rio tem 1.700 leitos sem funcionamento por falta de organização e de profissionais da saúde. Tem leito fechado em toda a rede municipal. Isso não gerou problema só na pandemia da Covid-19, mas em toda a saúde nos últimos anos. Na minha opinião, a falta de planejamento e gestão, de medicamentos e de estrutura física, incluindo também o número bem reduzido de profissionais em atendimento foram as principais causas para o cenário que encontramos hoje – reforçou.

Paes ressaltou a recuperação das Clínicas da Família como uma de suas propostas para os 100 primeiros dias de governo como Prefeito do Rio. O candidato também pretende oferecer a vacina contra o coronavírus à população, de todas as idades. A previsão, segundo Soranz, é de que a vacina seja testada já no primeiro trimestre de 2021, e produzida pela Fiocruz até o final do próximo ano.

– O prefeito não precisa ser especialista em Saúde, mas ter capacidade de tomar decisões, de saber administrar, saber identificar as necessidades da população. Governar é definir prioridades.  As equipes de saúde da família serão repostas, vamos recontratar os mil médicos e 5 mil profissionais que foram demitidos na atual gestão da prefeitura e preparar a rede básica para a vacinação, estruturando a atenção primária da saúde – acrescentou Paes.

Confira aqui as propostas de Eduardo Paes para a área da saúde no Rio.

Saiba mais sobre o plano de governo para os 100 primeiros dias de gestão, clicando aqui.